Vamos desaprender? - Brasil News

Brasil News

Colunista

Vamos desaprender?

 

Tive a alegria de ouvir, na última sexta-feira, Bárbara Esménia recitar um poema do seu último livro publicado pela Padê Editorial. Foi uma experiência presenciar a força dessa mulher assim de tão de pertinho, assim ao vivo, viva.

Em um momento de sua fala, Bárbara nos lembrou a imagem que guardamos dos poetas: homens, europeus, já mortos, de uma outra época, de um outro lugar. Não estava posta ali a defesa para que eles deixassem de ser lidos, mas o convite para visitar também o que é nosso, o que nos diz respeito, o que nos aproxima das nossas vivências ou ainda melhor, que nos apresenta a vivências outras. Dos nossas, das nossas que estão aqui tão pertinho.

O poema que comentei no início deste texto me soou também como um convite. Quero me juntar ao “Nós” que fala em “Desaprenderam Vocês”, busco também desaprender. Questionar o que é certeza. Refazer o que está pronto. Manter o olhar crítico. Ouvir e falar.

Saí de lá com a certeza de que precisamos ouvir mais, sempre. Mas que também é tempo de falar, de se fazer presente, de parar de ‘se comportar bonitinho’. Estendo o convite a você leitor: qual é o significado do que vem sendo silenciado em você? Quando falta a voz, qual é o nome do que te mantem calado? O que deixou de ser dito na reunião de trabalho, no jantar de família, na conversa com os amigos? Para quando guardamos o que queremos comunicar? Para quê? E para quem? Falemos.

Viva a poeta viva!

Roberta D’Albuquerque é psicanalista e escreve sobre maternidade e infância para diversas publicações brasileiras.

 

 

To Top