Intercâmbio fora do Brasil? Gabriel dá as dicas para que a experiência de viagem seja perfeita - Brasil News

Brasil News

Colunista

Intercâmbio fora do Brasil? Gabriel dá as dicas para que a experiência de viagem seja perfeita

Futuro publicitário, apaixonado por música, fotografia e viagens, Gabriel Fernandes integra a equipe de comunicacão da EF – Education First e escreve para o blog da instituição. Ele estreia no Brasil News e traz dez perguntas a serem feitas antes de você embarcar no sonhado intercâmbio. Segundo Gabriel, é muito importante se certificar de que a empresa oferece garantias para que sua experiência seja perfeita. Então, vamos às perguntas sugeridas pelo nosso mais novo colaborador: 

 

1. São líderes no mercado?

Certamente, um intercâmbio não é um dos investimentos mais baratos. Logo, contratar um serviço de qualidade fará toda a diferença. Não importa se você está indo aprender Inglês em Nova York ou Francês em Paris, ter escritórios ao redor do mundo, por exemplo, que facilitem sua estadia e aprendizagem é um ponto a mais. Ser líder não significa apenas ser a maior. Mas também ter professores qualificados, estrutura excelente e material didático que faça com que você aproveite o melhor do seu tempo no exterior. E aí? Vocês são líderes?

2. Por quanto tempo estão atuando?

Não bastasse ser líder, o tempo de mercado é muito importante, pois isso significa experiência. Quanto mais tempo a empresa passou atuando no ramo de educação internacional, mais conhecimento ela tem para tornar sua experiência inesquecível. Sem medos de problemas antes, durante e depois da viagem.

3. Como é a estrutura acadêmica?

Existe um outro ponto importante, além das viagens e amigos que você fará durante o seu intercâmbio: aprender um novo idioma. Não dá para aprender Espanhol, por exemplo, com material não adequado e professores não qualificados para atender as necessidades de um estudante internacional. A empresa deve ter a melhor estrutura para impulsionar seu currículo acadêmico, pois hoje, alguém que não é pelo menos bilíngue, não consegue tão facilmente entrar no mercado de trabalho.

4. Em que escola vou estudar?

A maioria das empresas de intercâmbio no Brasil funcionam como intermediadoras, ou seja, você não vai estudar com a empresa que contratou, mas sim com uma das escolas que ela tem e

m seu portfolio. Por isso, é muito importante que você questione em qual escola você vai estudar ao contratar o intercâmbio e que busque referências como certificações de outras instituições e depoimentos de alunos que já estudaram nela.

                                                            5. A escola entende as minhas necessidades?

Sim, todos nós, quando vamos aprender um novo idioma, somos ensinados a partir de uma base comum. Mas conforme vamos melhorando, as necessidades das nossas vidas requerem vocabulários específicos. Um médico, por exemplo, precisa de um vocabulário totalmente diferente do de um diretor de marketing. Uma escola que atenda a essas necessidades individuais é imprescindível para o enriquecimento da sua relação com o idioma, e certamente será um diferencial no seu CV.

6. Eles têm um ambiente de aprendizado integral?

Um do motivos de se fazer um intercâmbio é a imersão em uma nova cultura, mas não faz sentido se o aprendizado ficar apenas em sala de aula. Estar em contato com o idioma 24 horas por dia é essencial para ter excelência em uma língua. Uma escola bem estruturada, com certeza oferecerá um ambiente de contato integral com a nova cultura.

7. A escola oferece plataformas digitais e atualizadas?

Livros impressos ainda são muito importantes, mas há novas tecnologias que auxiliam no processo de aprendizagem. Tablets e smartphones nos acompanham por todos os lugares, mas não por que nas salas de aula? A combinação de plataformas multimídias enriquece os recursos disponíveis, tornando o aprendizado muito mais fluído e portátil. Plataformas digitais também são importantes, pois oferecem a possibilidade de monitoração do seu progresso em tempo real. Isso é muito importante, pois quanto mais rápido as dificuldades são identificadas, mais rápido elas poderão ser sanadas.

  8. Eles asseguram a convivência com estudantes internacionais?

Nada mais frustrante que fazer um grande investimento em uma viagem de intercâmbio e chegar no destino e só conviver com brasileiros. Afinal, não se aprende um novo idioma, falando Português o tempo todo fora da sala de aula. Algumas escolas conseguem assegurar que você vai conviver com estudantes de diferentes nacionalidades. Isso é muito importante para ajudar você no aprendizado do idioma e também para a promover a convivência com diferentes culturas.

  9. Eles têm alguma garantia?

Prometer tudo isso é muito fácil, mas chegar ao seu destino e perceber que metade dos itens prometidos não foram cumpridos pode ser bem frustrante e até traumatizante. Uma empresa séria garante que você terá a melhor experiência no exterior e o melhor suporte, caso precise.

10. Como eles lidam com imprevistos?

Por mais que você tenha percorrido por toda essa lista e esteja 100% seguro com a sua escolha de empresa, problemas acontecem. E por isso, nossa última dica é entender como eles ajudarão você a lidar com os imprevistos. Eles dão suporte apenas no destino? Você tem algum contato aqui no Brasil que possa te ajudar caso algo saia errado? Não tenha medo de perguntar sobre como eles lidam com esse tipo de situação.

Anotou as dicas de Gabriel Fernandes? Saiba mais!
To Top