Preso o acusado de ser o serial killer da comunidade gay de Toronto - Brasil News

Brasil News

Toronto

Preso o acusado de ser o serial killer da comunidade gay de Toronto

 Buscas pelos corpos de Kinsman e Esen continuam

e a polícia acredita que há mais vítimas

 

Um paisagista autônomo de 66 anos, de Toronto, está sendo acusado de assassinato em primeiro grau de Andrew Kinsman e Selim Esen, ambos vistos pela última vez em localidades próximas à Gay Village, centro de Toronto, no ano passado. Bruce McArthur, que mora em Thorncliffe Park, foi preso por oficiais quinta-feira, 18.

O detetive Hank Idsinga, da Tropa de Homicídios da Policia de Toronto.

Selim Esen (à esquerda) e Andrew Kinsman estão desaparecidos desde o ano passado

“Nós acreditamos queele é responsável pelas mortes de Esen e de Kinsman, e acreditamos que ele é responsável pela morte de outros homens que ainda não foram identificados”, afirmou o

detetive Hank Idsinga, da Tropa de Homicídios da Policia de Toronto durante coletiva de imprensa.

Nem o corpo de Esen nem o de Kinsman foram encontrados, disse a polícia que iniciou mandados de busca em quatro propriedades de Toronto e em uma quinta propriedade localizada em Madoc, em Ontário, e que também pertence a Bruce McArthur.

A prisão de McArthur foi resultado do Project Prism – uma investigação voltada para o

desaparecimento de Esen, 44, em abril do ano passado, próximo do cruzamento das ruas Bloor e Yonge, e de Andrew Kinsman, 49, visto pela última vez entre as ruas Parlamento e Winchester (Cabbagetown), em junho.

“Ele teve um relacionamento com Kinsman por algum tempo”, disse Idsinga sobre McArthur, depois especificando que era de natureza sexual. “Nós não sabemos qual era o relacionamento exato com Esen, levando ao assassinato”.

Ambos os desaparecimentos comoveram amigos e parentes das vítimas e provocaram ações de busca com apoio de dezenas de pessoas tanto na área Church-Wellesley, onde fica a Gay Village, quanto na comunidade de Cabbagetown.

To Top